homepage WUPJ Abertura E-Mail WUPJ
 HOMEQUEM SOMOSCONGREGAÇÕESEVENTOSPROJETOSEDUCAÇÃOCONTATOSNEWSLETTERSLINKS 

   Eventos

Conferências WUPJ LA
Conferências WUPJ
   São Francisco 2011
   Jerusalém 2009
   Jerusalém 2007
   moscou 2005
   Jerusalém 2003
Encontros
Juventude


WUPJ - Global

São Francisco 2011

The World Union For Progressive Judaism’s 35th Biennial Connections 2011 – 07 A 13 De Fevereiro De 2011 No The Westin San Francisco Market Street Hotel.

Os mais altos líderes do judaísmo reformista e liberal participaram desta conferência, incluindo rabino Eric Yoffie, rabino David Ellenson, rabino David Saperstein, rabino Lawrence Kushner, rabino Tony Bayfield, rabino Michael Marmur, rabina Shoshanna Boyd Gelfand, rabino da ex-URSS e muitos outros mais. A WUPJ América Latina contou com 31 delegados vindos da Argentina, Brasil, Chile e México representando a UJCL. Veja a apresentação feita sobre a região: youtube

           
Jerusalém 2009

A Conferência abre com um desfile impressionante de bandeiras de todo o mundo – uma cerimônia que simboliza o alcance global da nossa família judaica e que nos conecta uns aos outros. Este evento foi uma comemoração de todos participantes da WUPJ. Palestras dos lideres do movimento sobre o momento atual e futuro foram proferidas; os dias que se seguiram foram repletos de atividades, com algumas apresentações visuais e musicais para ajudar a entrar no estado de espírito do CONNECTIONS.

O serviço de Shabat foi ímpar – uma experiência emocionante, espiritual, multilíngüe compartilhada com centenas de lideres e voluntários vindos dos quatro cantos do mundo.

Numa recepção especial de encerramento os participantes se confraternizaram iniciando novas conexões que se fortalecerão no futuro.

topo da página

 

Jerusalém 2007

Vários países da América Latina, que inclui México, América Central e Caribe e América do Sul, enviaram representantes. Do Brasil foram 25 ativistas e voluntários, jovens e adultos, de congregações e movimentos filiados à WUPJ (São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte). Além desta participação expressiva, houve a apresentação de um painel para a apresentação do trabalho no Brasil, do qual participaram Marina Gottlieb (presidente ARI-RJ), Dora Lucia Brenner (presidente CIP), Natália Rabinovitch (TaMar* SP) e Miriam Vasserman, membro do Executivo do WUPJ para a América Latina. A jovem Alua Ainhorn Marques Fernandes, representante do TaMar Porto Alegre, também participou de painel sobre juventude.

O próximo passo como resultado concreto da participação na Conferência será:

Intensificar a divulgação dos princípios do Judaísmo Progressista e
da atuação do WUPJ nas comunidades da região;

Facilitar a aplicação/inscrição para estudos de educadores e para
rabinos nas várias universidades Reformistas** - Leo Baeck College-
Centre for Jewish Education em Londres, o Abraham Geiger College
em Berlin e o Hebrew Union College-Jewish Institute of Religion nos
Estados Unidos e Israel - Criar e formalizar algo especial para
America Latina.

topo da página

 

Moscou 2005

Argentina, Brasil e Chile enviaram representantes para a 32a convenção internacional do WUPJ, realizada em Moscou.

Líderes do movimento judaico liberal defenderam ações pelo diálogo inter-religioso e pelo fortalecimento da democracia como formas de combater o racismo, o terror e promover o pluralismo.

Também foram realizados painéis sobre a ritual litúrgico liberal, o papel da mulher e a relação com o Estado de Israel.

O encontro reuniu cerca de 400 pessoas de 24 países.

O jornalista Jaime Spitzkovsky acompanhou a delegação da América Latina e fez um relato detalhado sobre o encontro.


Jerusalém 2003

Na convenção, realizada em Jerusalém e Haifa, cerca de 200 representantes do WUPJ, mais de 20 países, discutiram a situação atual e planejaram o futuro do movimento judaico progressista e reformista em todo o mundo. No Brasil, existem quatro entidades filiadas ao WUPJ: em São Paulo, a CIP; no Rio de Janeiro, a ARI; em Minas Gerais, a Congregação Israelita Mineira (CIM) e, em Porto Alegre, a Sociedade Israelita Brasileira (SIBRA).

Uma das grandes lutas do WUPJ é reforçar o aspecto pluralista do Estado de Israel, com a crescente aceitação do Judaísmo liberal e tornando-o reconhecido.

topo da página